leal


Páginas

09 agosto 2014

TDAH



É classificado como um transtorno mental que começa na infância, antes dos 7 anos de idade e se caracteriza por três sintomas principais: desatenção, hiperatividade e impulsividade.
O sintomas mais evidentes do TDAH  se apresentam como a desatenção, a hiperatividade e a impulsividade. E trazem um grande prejuízo para vida acadêmica e social da criança.

Segue abaixo uma seleção de sintomas e sugestões de como lidar com estes indivíduos na sala de aula.

"Os sintomas de hiperatividade englobam:
  • jogar com as mãos ou os pés ou se remexer na cadeira;
  • deixar o seu lugar quando o que se espera que fique sentado;
  • correr ou escalar em situações inadequadas;
  • têm dificuldade em jogar tranquilamente e respeitar regras durante os jogos;
  • muitas vezes fala muito;
  • ou age como se estivesse “a todo vapor”.
Os sintomas de impulsividade englobam:
  • o fato de  emitir respostas antes de terminar de ouvir a pergunta;
  • tem dificuldade para aguardar sua vez;
  • interrompe ou se intromete na conversa dos outros.
A intervenção educativa deve pretender alcançar o desenvolvimento máximo de suas competências, o equilíbrio pessoal mais harmonioso, o  bem-estar emocional e o estabelecimento de relações significativas.
Para diagnosticar o TDAH teos que estar atentos aos seguintes aspectos:
- Necessidade de movimento contínuo;
- Erros repetidos nas atividades escolares;por omissão ou adição de letras e palavras, substituição de uma palavra por outras;
- compreensão oral e escrita limitadas;
- rejeição a atividades que exijam esforço mental;
- inconsistência nas respostas das atividades escolares causando um desempenho escolar irregular (um dia responde certo e no outro não);
- desorganização das tarefas pela impulsividade e pelo fato de responder antes de escutar a pergunta;
- desempenho escolar menor do que o esperado para a sua capacidade aparente;
- em atividades de corrida pode apresentar movimentos irregulares, batem nas coisas com facilidade e são desorganizados.
Os alunos com TDAH necessitam de mudanças estruturais no ambiente educacional. Para ajudá-los devemos:
- Repetir os procedimentos com alguns padrões de freqüência, certificando-se que o aluno compreendeu o que foi solicitado;
- Tente agendar e realizar possíveis “rotinas” que permitam ele se sentir seguro como agendas e calendários;
- Tentar transmitir a importância de ter um horário de término das atividades intelectuais;
- Dar tarefas fragmentadas, em curtos períodos de tempo, para aqueles que apresentam problemas com o nível de atenção e de concentração;
- Utilizar pistas visuais para lembrar a seqüência de processos como adesivos de cor;
- Pedir para o aluno ajudar na organização da classe dando  a possibilidade de se movimentar de forma orientada e supervisionada;
- Encontrar um parceiro ordenada e atencioso com quem ele possa se conectar bem e agir como uma referência quando necessário;
Tenha em mente os seguintes aspectos:
- Pense na possibilidade de TDAH quando um aluno não executa alguma atividade no nível que aparentemente ele poderia fazer;
- Pense que, por vezes, o aluno não pode fazer as coisas melhor porque não pode e não porque não quer;
- Tente identificar o tipo predominante de inteligência do aluno e qual é o modelo aprendizagem que funciona melhor para você implementar medidas neste sentido;
- Tente encontrar os aspectos positivos do aluno e mostre para ele o seu valor;
- Encontrar um sinal “privado” entre você e o aluno para indicar que ele está se comportando de forma inadequada e isso tem que parar;
- Saliente sempre as atitudes corretas que ele teve e os seus progressos;
- Negocie com ele objetivos específicos, dando-lhe a chance de ganhar prêmios que possam motivá-lo;
- Permita que ele participe regularmente, em sala de aula, de atividades que você tenha certeza que ele pode se dar bem;
- Ao falar com ele tenha certeza de que ele está prestando a atenção;
- Use mensagens curtas, simples e diretas;
- Convide ele a refletir sobre o seu comportamento, as causas e consequências;
- Evite a punição, mas se eu tiver que chegar a uma, leve ele para outro lugar e de tempo para ele refletir sobre o seu comportamento;
- Evite colocá-lo em evidência a frente dos outros e recriminá-lo publicamente."

Estas informações foram retiradas do site http://atividadeparaeducacaoespecial.com/inclusao-tdah-na-escola/

Esta página é uma excelente fonte de pesquisa para nós professores da rede pública de ensino que estamos recebendo uma variedade de crianças com necessidades especiais e que não dispomos de formação acadêmica suficiente para lidar com as tantas características e comorbidades específicas de cada transtorno ou síndrome.  

Nenhum comentário:

Oração do Professor

Dai-me, Senhor, o dom de ensinar,
Dai-me esta graça que vem do amor.

Mas, antes do ensinar, Senhor,
Dai-me o dom de aprender.

Aprender a ensinar
Aprender o amor de ensinar.

Que o meu ensinar seja simples, humano e alegre, como o amor.

De aprender sempre.
Que eu persevere mais no aprender do que no ensinar.

Que minha sabedoria ilumine e não apenas brilhe
Que o meu saber não domine ninguém, mas leve à verdade.

Que meus conhecimentos não produzam orgulho,
Mas cresçam e se abasteçam da humildade.

Que minhas palavras não firam e nem sejam dissimuladas,
Mas animem as faces de quem procura a luz.

Que a minha voz nunca assuste,
Mas seja a pregação da esperança.

Que eu aprenda que quem não me entende
Precisa ainda mais de mim,
E que nunca lhe destine a presunção de ser melhor.

Dai-me, Senhor, também a sabedoria do desaprender,
Para que eu possa trazer o novo, a esperança,
E não ser um perpetuador das desilusões.

Dai-me, Senhor, a sabedoria do aprender
Deixai-me ensinar para distribuir a sabedoria do amor.
Amém!

Tá na Rede

Loading...

Para Refletir!

Para Refletir!
Há pessoas que nos falam e nem as escutamos, há pessoas que nos ferem e nem cicatrizes deixam. Mas há pessoas que simplesmente aparecem em nossas vidas e nos marcam para sempre. (Cecília Meireles).
"O estudo da gramática não faz poetas. O estudo da harmonia não faz compositores. O estudo da psicologia não faz pessoas equilibradas. O estudo das "ciências da educação" não faz educadores. Educadores não podem ser produzidos. Educadores nascem."
Rubem Alves

-------------------------------------------------------------------------------------
"Não há saber mais ou menos. Há saberes diferentes".
Paulo Freire

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------
"Grandes problemas advieram a Educação neste país, quando substituíram o professor pelos métodos prontos (da alfabetização à universidade). O ser professor exige de ciência e arte: ciência para tratr cientificamente de tudo que ensina e arte para interagir com seus alunos e orientá-los no processo de aprendizagem."
Cagliari, 2007


MOMENTO POÉTICO

Mutante
Sou um ser mutante
de pensamentos inconstantes.
Me arrepio fácil.
Quando quero,
eu mesma faço!




Minuto de Sabedoria

"Os livros não mudam o mundo, quem muda o mundo são as pessoas. Os livros só mundo as pessoas" Mário Quintana.

Não vá sem deixar um comentário!!

Peça a Mãe que o Filho atende!

Peça a Mãe que o Filho atende!
Que o amor de Maria, Nossa Senhora Mãe, Rainha Três vezes Admirável interceda por cada pessoa que visitar este Blog junto a Jesus.

Vamos Jogar

Vamos Jogar
Link para testes e jogos

Tá com dúvida? Consulte Aqui!

Selo do Blog

Selo do Blog
Pode levar! É todo seu!

Oba!!! Selinhos

Oba!!! Selinhos

Blogueiras Unidas!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Blogueiras Unidas!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Oferecido por Cris Vaccari

Obrigada pelo carinho!